11 de out de 2013

Cappuccino.

My California Dream | via Tumblr

Derramei café em meu vestido.
Era pra ser inesquecível, não foi.
Um mar de ausências encostadas no fundo da alma quieta, restos de vida entre as cortinas.
A espuma marrom no pires da avó, a dor cortada em pequenos cubos de solidão.
Queria apenas fugir de tudo, me esconder em uma montanha distante e confortável.
Um lar para plantar minhas flores, um sofá para derramar meu desalento em sono profundo.
Não quero companhia, apenas do vento sul.
Enxague suas dores enquanto viajo para longe.
Me esqueças, me desamarre, me deixes partir.
Assim serei como um pássaro, caso eu o ame voltarei.
Voltarei com um belo sorriso de camélia, com um beijo azul de primavera, com o seu doce amor pulsando no peito.
E quem sabe eu traga no peito o amor, renascido, renovado.

2 comentários:

Alexandre Lucio Fernandes disse...

O amor voa. E é necessário muitas vezes. Mas se assim ele for da gente, sempre volta. É beija-flor que não esquece de suas flores amadas.

Lindo texto Tami!
Beijo!

Nanda Torres disse...

Lindo texto amiga <3

beijoos,
http://lladodedentro.blogspot.com.br/