31 de ago de 2013

Da varanda seu amor me renova...


Era um lindo dia de nuvens brandas. Desfilavam quietas no céu que adormecia enquanto as cortinas acordavam meus olhos para mais um dia. Parecia tão comum quanto o café que me esperava na mesa. Mas ali, naquele doce silêncio percebi que a sua presença era evidente em cada canto. Não estava escondida, mas se mostrava sem timidez, estava no suave toque dos dedos a passear por entre as pétalas de uma flor no canto da janela. Teus dedos me tocavam através do vento, suave e meigo a elevar meus cabelos. Estes eriçados mostravam minha face ainda adormecia, admirando o sol que adornava o quarto de luz, trazendo vida para meus ossos, renascendo o brilho do bom amigo em mim. Meu doce amigo, ouço o som das águas caindo no solo, despindo-se de brilho. Seu doce abraço me ensina a mar o próximo, a saber ouvir e a saber que sou pequenina, tão criança.  Simplesmente me encantas com sua candura, Deus intenso. Pai amoroso e brando! Cuida de cada tom do meu viver, grata sou pelo seu doce amor e cuidado!

Nenhum comentário: