6 de mar de 2013

Identidade.

  
O retrato estava sobre a mesa da cozinha.

Em sua nervura havia uma imagem distorcida de mulher.
Pele ácida, dentes postiços e sorriso de garçonete.
Roupas comuns a cobrir um corpo comum.
Todavia em seus olhos havia fogo.
Candeias que irradiavam chamas profundas de uma alma inquietante.
Era jovem.
Uns vinte e poucos perdidos num ar antiquado de moça rudimentar.
Sua aparência era, sobretudo, excêntrica.
Longos cabelos de cor enegrecida contrariando as sobrancelhas pálidas.
Quem foi esta criatura na vida?
Que fez de bom para se destacar entre tantas mulheres nesse grande País ?
Talvez fosse feliz em algum lugar perto de uma rua de nome esquisito.
Ou fosse somente mais uma mulher que luta sem fardamento ou armas.
Que trabalho ela fez ou faz?  Se ainda está viva ou se foi como um dia iremos?
É feliz no amor?
Já teve medo de morrer?
Ou vive de amores que fenecem antes do dia acordar?
É jovem a mulher do retrato.
Não sei se ainda sente, se vive, se beija ou chora quando está só.
Só sei que é bonita,
Porque na foto seu riso franco demonstra, sobretudo, sua IDENTIDADE.

5 comentários:

Sofia Teixeira disse...

Fiquei deliciada com esta história, é belíssima, pois muitas vezes basta sorrir,que já mostra-mos a nossa identidade.

Beijinhos :)

Maria Sofia Aragão disse...

É a primeira vez que passo no seu blog, e adorei. Este último texto era lindo e simplesmente maravilhoso. Adorei muito.
Agora passei a seguir o seu blog, e estou a achar maravilho, depois passa pelo meu blog http://farytale-msa.blogspot.pt/ e se gostares segue.

Beijinhos :D

Sara Filipa disse...

Gostei !
Sigo*

Flor de Liz disse...

A personalidade é sempre perceptível ao longe... Lindo o texto!
E então, encontrou-se no seu novo layout? Pois achei lindo! *-*
Beijos

Alexandre Lucio Fernandes disse...

O que há se dilata no semblante. Parece comum, mas guarda sentimentos rubros, escondidos sob uma face característica. O amor passeia belo em cada centímetro da pele.

O retrato diz. E não diz. Não se sabe muito, mas o suficiente para saber que ela tem amor em abundância. Sua identidade.

Lindo Tammy!!

ps: tu nem viu minha lembrancinha no face...

Beijo sumida!