2 de mar de 2013

Brilho Solar.


Que cada esquadro desse quadrado seja parecido com a essência que está atada a mim.
Seja na singeleza das flores róseas no deslizar das páginas ao vento.
Ou na delicadeza do trato recém desenhado pela luz das estrelas.
Seja num passo comedido e liberto dos receios inoportunos.
Mas que seja sutil e brando, 
suave e meigo.
Que seja sincero.
Sobretudo,
verdadeiro!



2 comentários:

Ana Paula disse...

Uma delicadeza o poema e o novo visual do blog!
Beijo

Sofia Teixeira disse...

Gostei imenso da mudança de "visual" do blog, está tão meigo e fofinho.Obrigada também por ter posto o meu blog nos recomendados, fico imensamente agradecida.
E este poema como muitos outros poemas seus, encantou-me em demasia.

Beijinhos,
Sofia :)