1 de mar de 2013

Primavera;



Morada Nova, 2012.
Na primavera, quando as flores nascem, e o sol irradia calor com veemência os meus olhos empalidecidos pelo inverno que derreteu na copa das árvores sorri com esperança de novamente retornar aos riachos e planícies verdejantes. Os pés que outrora protegidos do frio pelas meias podem sentir de novo o chão. As campinas ao longe recebem o brilho solar que ontem estava a dormir com todas as coisas iridescentes da terra.  Aves do paraíso voando perto das árvores colossais da planície e um doce sabor de vida nascendo do último pôr do sol daquele dia. 

4 comentários:

Rita Cardoso disse...

Que lindo! Parece um poema para dar início ao mês da Primavera

Scarlat Assunção disse...

texto lindo amore, só pra variar né!? (:

Maria Sofia Aragão disse...

Tammy, que texto tão bonito, gosto muito da maneira como escreves,tens uma forma de te espresar com clareza, ADOREI o teu último texto, está simplesmente LINDO. Por isso agora passei a seguir o teu blog,passa pelo meu e se gostares segue.

um BEIJINHO. :D

PauloSilva disse...

Primavera descrita e sentida.
Um abraço.