14 de fev de 2013

Borboletear!



A garota é toda sorrisos, maresia sol e mar.
Ela anda feito borboleta, voando pela calçada sem flutuar.
A moça tem olhos escuros, boca enorme e cachos enfeitando o rosto.
Ela adora ler sentindo o vento tocar de leve as páginas de um bom livro.
A menina adora pintar o cinza com as cores mais alegres que felicitam o céu com a tonalidade das flores.
Ela canta para esvaziar a alma e inspirar o oxigênio necessário para respirar com graciosidade.
A donzela gosta de contos românticos, mas resolveu se aventurar em crônicas mais honestas, que expressem a vida em sua própria simetria. 
A moçoila escreve com os dedinhos, com a mente, com cada partícula que a compõe.
Ela nunca foi beijada, mas não precisa expor tal verdade nos muros das ruas mais povoadas.
A jovem gosta de rir, de sentir, de louvar.
Ela sonha em ser mais leve, mais solta, mais borboleta e menos lagarta.
A menina quer ser mais criança, mais jovem, mais mulher....
Ela está tão tranquila e feliz que esqueceu de ser o que não é! 

3 comentários:

Ana Paula disse...

Tenho algo em comum com esta moçoila: cachos!
E muita admiração pelos escritos seja com dedinhos ou as asas a voar.
Beijo

Vitória disse...

Que lindo, Tammy:) Você escreve muito bem, tem muito talento.
Quem sabe ela viva eternamente esse dia sorridente e assim perceba que ser ela mesma é o mais maravilhoso de se fazer- para sempre.
Beijo,
http://menina-do-sol.blogspot.com/

Desa disse...

Linda! adorei o poema e não há nada melhor do que viver com seus próprios pés do que pela mente dos outros.