19 de jul de 2012

Despedida?

Querido amor,
Ofereci para você um lugar bonito e de cor avermelhada, mas acho que não se sentiu bem em meu coração. Deve seguir o seu caminho com um doce sorriso nas pupilas.Sentindo vento arrepiar  a sua alva derme,cantando uma cantiga esquecida,lindamente entoada pelo sua voz mansa.Foi bom o tempo que passamos,mas já se foi.As lembranças caminham conosco até que se camuflem em silêncio.Agradeço pelo que me fez sentir em tão pouco tempo.As flores nem brotaram,mas tenho que deixá-lo ir.Porque no fim das contas quem ama dá asas e não algemas.Sorri enquanto o outro faz as suas escolhas,e corrige quando elas não estão coerentes.Quem ama cuida e não maltrata,chora mansinho para evitar que o outro veja o seu pesar em vê-lo partir.Por isso estou aqui a escrever nesta tarde fagueira.Ao som do vento balançados as verdes árvores do quintal,de algumas borboletas a voar entre as flores embranquecidas do jardim.Tentei derramar algumas lágrimas,mas elas não quiseram se pronunciar.Percebi que era tudo um drama que minha alma não aceitava,em minha essência existe mais sorriso que tristeza.Não me pertence essa face melancólica de quem perdeu,mas a feição alegre de quem acabou de encontrar a sua drácma.Estou realmente bem,e declaro isso sem receio.Ainda o amo,e por isso estou bem.Indiferença não é do meu feitio.Sentir e viver é para mim o real sentido de estar aqui,apatia é para os corações petrificados,o meu sangra e é de um vermelho intenso.Sei que encontrarás um lugar melhor,é isso tenho  dizer,seja feliz e esteja ótimo,estar  sempre bem as vezes cansa!


Um comentário:

Emmy disse...

Oi Tammy!
que texto mais lindo e concordo em tudo, quando a gente ama de verdade a gente tem que deixar nosso amor voar e não prende-lo, devemos deixa-lo ser feliz para podemo ser felizes também!
beijos chuchu!