23 de jun de 2012

Delírios

Me sinto impotente diante das circunstâncias que se revelam a cada minuto. Sinto-me perdidamente encontrada na sua suave forma de sorrir com os olhos, na forma como você se expressa ao soprar cada palavra ao pé do meu ouvido atento. Eu me apaixonei por você desde o instante que percebi as luzes emergindo dos seus olhos de sol escaldante. E o seu brilho me tocou profundamente quando minhas pupilas visualizaram seu sorriso pela primeira vez . Deve existir uma explicação para tudo isso. Para que essa incessante chuva se esgote e nosso corpo frio seja ressecado ao sol. Porque o amor pode machucar, mas ele também pode nos ressucitar. E meu ser sabe que realmente existe amor em cada centímetro de nosso corpo. Em cada palpitação descontínua,em cada lagrima precipitada,nos sorrisos não pronunciados,em tudo que nos cabe. E se estar atada a esse sentimento for burrice,ficarei ainda mais feliz por ser burra. E é nas coisas mais bobas que nossos olhos se compadecem de júbilo. Nunca escutei de seus lábios as palavras que geralmente escrevo. Dizer que ama é mais que expressar palavras, é fazer existir um mundo que só é sentido em nossas veias. É pulsar o sangue mais rubro nas encostas mais límpidas de afeto. E eu sei que se você deixar de amar essa solidão viciante o caminho estará livre para nós. Mas enquanto o silêncio for tudo que você almeja, sempre estaremos à derida.Submersos em um mar de ilusões, poesias soltas a nadar em um oceno de incertezas. Tem dias que eu nem respiro o ar da alegria,é só névoa aqui dentro,amor. Será que posso te chamar de amor? Eu venderia todos os meus espólios para ir embora ao seu lado. Talvez nessa fuga existisse amor verdadeiro. Ardendo em cada gota de nós.Eu estou aqui escrevendo para o seu coração. Largando todas as outras coisas que se dizem importantes, mas escrever é uma das formas que encontrei para aliviar todas as mazelas que me adoecem. Tão lindo você a me amar nesse silêncio. E não há um único dia que eu não pense na sua pessoa. E não há um segundo que eu não espere você nesse banco solitário. Isso pode ser tolice, mas talvez seja realmente amor. O tempo irá mostrar, que ele não tarde em nos revelar.

Nenhum comentário: