29 de abr de 2012

Eu vou Te amar!


Meu doce amor,

Estava eu sozinha a caminhar entre ruínas.Cavalos empoeirados galopavam ao meu redor e em desespero corri o mais depressa possível até encontra-te no meio do caminho,ofegante segurou minha mão e juntos percorremos o restante da estrada até vermos uma miragem distante.Eram eles,olhando para nós de modo discreto,era eu e você em um futuro tão perto,estampado em nossa frente para esclarecer um pouco do mistério.De repente eles desaparecem,e nós estamos em outro cenário.Um mangue com pedras que levam a uma rocha gigante.Eu pulo em cada uma das pedras e chego até a rocha.Como subirei até o topo?tento,e quase caio no lamaçal.Um crocodilo espera um deslize para devorar-me.Suspirei e continuei escalando a rocha.Um descuido e desprendo as mãos da rocha,mas uma luz brilhante iluminou tudo ao redor,e senti aliviada uma mão me puxar para cima.Um anjo,de alvas cores cintilantes,trouxe-me de volta ao monte.Mas,onde está você?procuro seu olhar entre a paisagem desconhecida,e não te vejo.E lá embaixo após a névoa dissipar-se pude ver seu corpo correndo entre as pedras,desviando-se das plantas,olhando para os lados e subindo o monte.Como um reflexo instantâneo,segurei sua mão e te puxei com uma força que não era minha.A força de um amor que supria toda a fraqueza,e se fazia forte em nossa necessidade.Eu e você na imensidão adormecida,sorrindo como crianças a descobrir um novo esconderijo.E assim sorrindo,despertei desse sonho lindo.


4 comentários:

Pedacinhos de mim disse...

Mais uma vez encontro as palavras certas, um cantinho cheio de sentimento. Gostei muito, Um Beijo :)*

Desa disse...

Adoro sua descrição e sua forma de narrar..amei!

Júlia Galo disse...

Que lindo seu blog... Obrigada pelo comentário fofo que deixaste no meu, fiquei muito feliz, Tamires. Um beijão! :D

Hélvio Caldeira disse...

Primeiro texto seu que li e amei a forma como você fala sobre o amor. Lindo, lindo!