11 de mar de 2012

Surpreenda-me

    416993_319986054725222_169207526469743_894579_493653878_n_large
Surpreenda-me em uma tarde muda com um sorriso escondido no olhar.
Me ensine a compor uma canção doce,que atice o melhor em mim.
Que sejamos os amigos mais íntimos,os beijos mais floridos de ternura,uma manhã chuvosa debaixo dos cobertores cálidos.
Traga-me um buquê de violetas do jardim esquecido da rua mais cativante e simples.
Corra para longe de mim,e reencontre-me na esquina de um vilarejo distante,bem longe da civilização.
Ouse.Os versos se tornam ressequidos de significados se não ousarem ultrapassar a monotonia.
Escreva sobre mim quando estiver sem inspiração,quando faltarem palavras,quando o único motivo de continuar verbalizando-me seja o amor que tens por essa donzela.
Poupe-me de cavalo branco e botas limpas,coroa polida e roupas de época.Seja o que és de fato.Pois não desejo uma réplica de príncipe ultrapassado.
Que seja o que te apraz,sem parênteses,sem resumo.Não apetece-me tua sobra,quando posso ter-te por completo.
Ame o que sou sem que eu precise usar máscara.
Ame meus adjetivos e minhas metáforas.Ame meu por do sol e  minha palidez em dias sombrios.
Não seja tolo em almejar um ser inalcançável,perfeito.
Poupe-se de cometer o erro da geração ultra romântica em desejar uma idealização irreal,fictícia.
Eu mesma não o idealizo.Tenho uma noção apurada da sua face descarada e polida de sinceridade.
Espantemos a hipocrisia com uma dose de sinceridade.
Sou uma pintura abstrata que poucos conseguem desvendar.Consegues ver o mistério?vedes a minha singularidade?
Se sonhas com uma donzela de pele alva e gestos delicados se afaste de mim.
Pois sou uma camponesa negra de modos exóticos.
Podemos não estar em um cafezal sulista do século escravista.Mas o preconceito ainda resiste nessa sociedade hipócrita.
Tens a ousadia de ultrapassar os contos fantasiosos que insistem em fazer de nós os mesmos personagens de uma encenação repetida?
Que tal surpreendemos a nós mesmos com uma história nunca antes escrita?
Deixemos os clichês de lado e a pieguice fora da nossa oca.
Sejamos o vento que sopra no rosto dos incrédulos.Uma copo de água para um beduíno que trilha um deserto.
Estamos cansados da rotina que mutila nosso sorriso,que silencia as palavras,que envenena-nos um pouco todos os dias.
Não tenha medo de dizer que não me ama,porque talvez eu não o ame como deveria.
Mas estejamos dispostos a quebrar os icebergues que congelam nosso coração.
Grite,me chame de tola,expulse as mazelas que assolam as ruelas da sua alma,diga-me qualquer coisa.Mas não fique em silêncio quando eu precisar escutar sua voz.
Somos uma canção entoada baixinho por crianças que brincam de serem adultas,para quando crescerem almejarem o retorno à infância perdida.
Eu não quero ser a princesa que você resgatou da torre mais tenebrosa.Quero ser uma nobre camponesa a qual você compõe versos em tardes ensolaradas debaixo de árvores descomunais.
Uma doce e ousada moça que não chama a atenção dos outros pela sua formosura,mas pela sua alegria de viver.
Desejas possuir a mais bela das princesas?ou a mais aventureira das plebeias?
Não perderíamos tempo tomando o chá das cinco.Estaríamos correndo no campo florido,recitando versos na beirada de um rio,deitados na relva,vendo as nuvens desfilarem graciosamente em um céu azul menina.
Dois amantes de músicas sensíveis.Que sabem desnivelar os defeitos e torná-os simples características que compõe nossa personalidade.
Que apreciam o caráter,mais que o sorriso.Que amam mais o som da voz um do outro que a cor dos olhos.
Dois corações que se encontraram em um dia cinzento e o tornaram o princípio de uma história infinita em seus cálidos corações.
Jovens poetas que ousaram adentrar nos mistérios um do outro,sem receios ou medo,sem mapa e instrução.
Estamos envolvidos nisso,e voltar ao que éramos seria o erro mais insano.
Surpreenda-me meu querido.Seja o mais inimaginável e surpreendente,seja o mais doce e o mais amargo sem receio de me espantar.Pois se o que existe em nós é amor,vai durar.

2 comentários:

Heitor Lima disse...

Mana, toda vez que eu venho ao seu blog eu fico encantado com o layout >.< E essas imagens à direita também me fazem perder alguns minutos.
Mas eu não deixei de ler o post não, viu? HEHE' Falando nele, gostei muito. Sinceridade no amor é um forte que, penso eu, poucas pessoas conseguem plenamente.
Tem tag pra você lá no blog, ok?
;*

Edna Nogueira disse...

uau... amei esse post!!
Simplesmente belo.

Beijos.

Edna Nogueira
http://notascompartilhadas.com/