3 de dez de 2011

serás sempre um silêncio gritante dentro de mim.


Enquanto houver rastros seus em meu coração,continuarás a ser o meu príncipe.Pois ainda és o único poema de amor sincero e não lido completamente.Suas letras,querido,ainda são estranhas mas sinto seus olhos em cada raio solar.Mesmo que em meus pensamentos sua face esteja se fragmentando,em meu peito o ardor da sua voz continuará flamejante e soberbo.Dessa vez não o desejo,não sonho com seu toque.Apenas o amo em silêncio.É assim que prefiro,para eternizá-lo em minha canção noturna.Se houvesse um único ser para dançar comigo a noite inteira seria em seus braços que eu desejaria estar até o romper da aurora.Eu o amo;sem motivos sem cartas escritas por ti,sem serenatas ou poemas.Serei sempre a lua que brilha,e você será sempre o sol que esquenta meu rosto.Desejo apenas ver-te sob assombra,vivendo feliz com sua família.E quem sabe possamos ser bons amigos,pois algumas paixões de tão fortes se tornam amor fraternal.E talvez hoje eu apenas te sinta como um irmão.Mas no íntimo,talvez,nos lugares ocultos da minha existência eu ainda te amo desesperadamente.Todavia,isso é apenas uma especulação.

Um comentário:

Desa disse...

Que lindoo!! as vezes o sentimento é tão forte, que preferimos guarda conosco, como uma chama sempre acessa para aquecer nosso coração.