03/12/2011

≡ Orgulho de ser negra!



Cresci ao redor de pessoas racistas.Mas nunca me permitir ser manipulada pela opinião discriminadora dos meus familiares.Pois aprendi a ver certas coisas com meus próprios ângulos;pedindo emprestado conselhos alheios quando fossem deveras necessário.Todavia,desenvolvi minha capacidade de percepção própria através dos olhares da sociedade e principalmente da mídia.Dessa maneira eu me sentia inferior frente a maioria branca ao meu redor,me sentia pequenina e ridicularizada.Por vezes me olhei no espelho e pensei comigo se caso minha pele fosse branca eu seria tratada de maneira diferente.Mas esse conceito ridículo caiu por terra quando comecei a perceber que o problema não estava preso em minhas pálpebras,mas sim no preconceito exposto nos olhos alheios.Que havia necessidade de ser uma garota de pele alva e cabelos lisos com lábios miúdos e olhos claros.Eu poderia ser feliz sendo o que sou,negra.A partir desse instante senti nojo de comentários que circularam ao meu redor desde a infância.Frases racistas proferidas por pessoas de todas as cores e rostos.E me choca até hoje presenciar um negro dizer que odeia negro.É realmente um menosprezo pela cultura e beleza negra.Todo esse racismo que vemos nos olhares discretos ou frases preconceituosas são os podres frutos plantados na maldita plantação racista do passado.O maior erro do brasileiro é supervalorizar a cultura estrangeira e menosprezar a cultura do seu país.Como entender o presente se não compreendemos o passado?Estudando a história brasileira podemos aprender a ver o presente com as lentes certas.
Desde os primórdios da civilização o negro e o índio foram tratados como inferiores aos brancos(europeus).Os negros foram transportados para o Brasil através dos navios negreiros(ou tumbeiros);verdadeiras tumbas flutuantes que trouxeram os africanos como animais desprezíveis para serem escravizados em uma terra outrora desprezada pelos portugueses.O Brasil era o inferno dos negros,pois esses eram inferiorizados pelos conceitos deterministas europeus de que sua cor devia-se ao castigo de caim(pois este levou em sua testa uma marca escura como castigo por matar seu irmão Abel).Apenas uma desculpa horrenda para justificar o domínio dos brancos sobre os negros.Sob esse conceito de raça superior os europeus escravizaram e torturaram os negros até a decretação da lei áurea em 1888,um ano antes da proclamação da república.
Alguns desavisados dirão que após essa data passou a existir democracia racial no Brasil.Bem,infelizmente isso não foi possível.Pois logo após a lei ser decretada não houve nenhum investimento por parte do governo aos escravos libertos.Nenhum programa que ajudasse na ascensão do negro,eles não foram inseridos na sociedade de maneira igualitária.Desprezados pela sociedade elitista e racista ficaram à deriva.Sem oportunidades de emprego,de educação superior,de dignidade.
Para dificultar ainda mais a vida dos ex escravos,o Brasil passou pelo processo de branqueamento da população.Pois o país poderia ser desprezado pelo exterior caso não ''desse um jeito'' na população negra que crescia gradativamente mais que a branca.Dessa forma passou-se a incentivar a imigração européia.Concedendo vantagens para os europeus se instalarem em território brasileiro,especialmente nas regiões Sul e Sudeste.Com essa política o número de brancos multiplicou(de 44% em 1890 para 63% em 1940)e impeliu a população negra para o nordeste,região que já apresentava-se decadente(Hasenbalg,1979).A região Nordeste é hoje a mais pobre do Brasil e  e com o maior percentual de negros(pretos e pardos).Diferente dessa região o Sul e o Sudeste onde foram instalados os imigrantes europeus são as regiões mais ricas e que possuem um número maior de brancos.
Como tudo ficou límpido agora.Os soberbos que tantos riem dos nordestinos e dos negros só usufruem de tanta riqueza graças aos benefícios que receberam no passado.Se o governo tivesse se preocupado em implementar o negro na sociedade e não jogá-lo as margens a imagem do Brasil com toda certeza seria diferente.Mas vejamos,como disse a princípio a mídia e as pessoas nos ensinam a inferiorizar os negros.O esteriótipo de sedutor libidinoso perverso malandro e vingativo foi implementado em nossa cultura e está aqui em nossas mentes(de modo subliminar).A segregação criminal é um desses fatores,pois ao ver uma pessoa negra aproximando-se de nós na rua já julgamos que a mesma é um bandido que quer levar o que temos.
Mas aos poucos a sociedade está sendo justa com o negro.São passos miúdos mais de progresso.Estamos vendo mais pessoas negras nos comercias e ocupando papeis importantes nas novelas e filmes(mesmo que o esteriótipo ainda seja predominante).Mas,invariavelmente,a mudança dessa mentalidade preconcebida deve ser instaurada na mente de cada cidadão que compõe a população brasileira.Olhar não somente o passado atormentado mais a força e perseverança do negro frente a sociedade racista é uma maneira de reconhecer-se nessa nação.Pois somos uma mistura de cores de culturas de vozes.E se não temos respeito pelo povo que foi fundamental na construção do nosso país então é dificilmente iremos respeitar as culturas de outros povos(bem mas distintas que a nossa).
Hoje olho-me no espelho e tenho orgulho de ser quem sou.Não me sinto inferior quando me olham dos pés a cabeça,nem me rebaixo frente a comentários racistas.Recentemente tive que ouvir meu pai dizer que se eu casasse com um negro ele me deserdava.Que coisa esdrúxula.Minha irmã disse que agora é que iria casar mesmo com um negro(ela é como eu orgulhosa da sua cor).Nem sempre as pessoas respeitarão as outras como deveriam,mas nem por isso vamos deixar de ter orgulho da nossa história e da nossa luta frenética por um espaço nessa sociedade pseudo democrática.Lutaremos,até que exista de fato igualdade social!

Nenhum comentário: