10 de jul de 2012

Escavando o mundo de Agatha Christie.


Era quase noite,mas ainda havia uma quente luz iluminado o céu.Finalisei a autobiografia da Agatha Christie ao pôr do sol,na poltrona aconchegante da minha avó.É um livro de páginas antigas que mais parecem pergaminhos a contar uma história memorável e tão rica em sua vivacidade.A vida dessa grande escritora foi realmente intensa e repleta de cenas inesquecíveis.Comprei o livro em uma sebo no centro da cidade.E confesso que é um dos meus lugares favoritos.Estar rodeada de livros é para mim um verdadeiro deslumbramento.Sou intrinsecamente fascinada por livros,sejam eles novíssimos ou com aquele aspecto pitoresco tão antigo em suas páginas amareladas.Quando percebi,estava ele lá,escondido entre os outros mistérios da rainha do crime.Corri desesperada em direção da bibliotecária,perguntando se não haveria ali a autobiografia numero 1,já que eu só vi a número 2.Mas,infelizmente,só havia aquela.Como uma admiradora da querida Christie,não resisti e comprei assim mesmo.Minha mãe olhava-me de modo paralisado,ela nunca compreendeu com clareza essa minha emoção em ter um livro em mãos,apalpando-o e sentindo a sua profundidade.Ficaria horas ali,desbravando todos aqueles mundos escondidos entre as prateleiras empoeiradas.Acho que foi por isso que não hesitei em fazer a matrícula para Biblioteconomia.Mas meu amor pelos livros não é tão maior quanto pelas pessoas em si.Então,abracei Serviço Social com tudo de mim.Saí da sebo contente,cheia de sacolas repletas de livros.Isso sempre me satisfez mais que comprar um monte de maquiagens.É,realmente não sou uma moça normal,pelo menos é isso que minha irmã faz questão de destacar.Ela sempre enfatiza que não deseja ficar como eu:uma garota que só vive nos livros e que vai à igreja.Infelizmente ela não gosta de ler,prefere dançar e cantar.Enquanto eu ficaria feliz em viver uma vida tranquila com uma robusta biblioteca pessoal,ela sonha ser famosa e virar uma super star.Não a culpo por isso,pois todo mundo tem sua época de ''super estrela do rock'',eu tive a minha e foi bem legal.Claro,dentro da minha casa com um microfone quebrado,fingindo ser a J.Lo.Voltando para o mundo dos livros(bem mais interessante),terminei o epílogo ontem.E nossa,é um dos melhores livros que li.É muito fascinante ler um romance policial da Agatha Christie e ainda mais encantador foi ler a sua história.Acho que boa parte da minha admiração pelo Oriente deu-se pelas leituras dos romances dela.Nunca li livros que retratassem tão bem o Oriente como os romances da Duquesa da Morte.Realmente recomendo a leitura da autobiografia dela.Mesmo que seja a segunda parte.E o mais interessante é perceber quão humilde foi essa grande escritora.Ela cita várias vezes no livro o seu desapego ao termo ''escritora''.Ela se considerava uma dona de casa dedicada e tinha aversão a mídia.Agatha,então casada com seu segundo marido Max Mallowan,estava em Ninrud(cidade antiga do Iraque) quando escreveu algumas palavras acerca da proeza do homem em criar coisas realmente belas.Gostaria de ressaltar o quanto sou deslumbrada por arqueologia.Desde muito pequena desejei escavar mundos perdidos,e minha curiosidade foi aumentando a medida que estudava as civilizaçãos antigas.E foi muito bom ler as aventuras da Agatha com seu querido Max na mesopotâmia.Com muita alegria irei traspor algumas palavras que me deixaram realmente feliz quando li,ela escreve essas palavras após lavar algumas louças e peças antigas de cores maravilhosamente belas,escavadas em Nimrud.Ela diz assim:
 Por vezes sentimos orgulho em pertencer à raça humana,quando vemos as coisas maravilhosas que os seres humanos fizeram com suas mãos.Foram criadores - devem,portanto,partilhar um pouco de santidade do Criador,que fez o mundo e tudo o que nele existe e viu que sua obra era boaDeixou,no entanto,algo a ser feito.Deixou que os homens formassem coisas com suas próprias mãos.Deixou-os,a eles,para as formarem,para seguirem Seus passos,,porque foram criados à Sua imagem,para contemplarem o que Ele fizera e verem que a obra era boa.

O orgulho da  criaçãoé algo extraordinário.Até mesmo o carpinteiro,que um dia fez um suporte de toalhas em madeira,especialmente medonho.para uma das casas da nossa expedição,possuía espírito criativo.Quando lhe perguntaram porque fizera pés tão grandes,contrariando nossas ordens,respondeu com certo ar de censura:"Tive que fazê-los desse jeito,porque são mais bonitos assim!"A nós,pareceram-nos hediondos,mas para ele eram belso,e ele os fizera com espírito criativo,porque lhe pareceram belos assim...

Os seres humanos podem ser maus-mais até do que seus irmãos irracionais-,contudo também podem elevar-se aos céus no êxtase da criação.As catedrais da Inglaterrapermanecem como testemunhos da adoração da humanidade por aquilo que a trascende.Gosto da Rosa Tudor-está,creio,num dos capitéis da capela do King's College,em Cambridge -, onde o escultor,contrariando ordens,colocou o rosto da Madona no centro da rosa porque os reis Tudor estavam sendo adorados demais e o Criado, o Deus para quem aquele local de adoração estava sendo construído,não era ali bastante glorificado.( pag,480)
Então é isso,apenas uma pequena demonstração do quando a Agatha transcende em todo seu esplendor.Recomendo uma busca minuciosa ao sebo mais próximo,ou aqui mesmo nos sebos virtuais.Vale realmente a pena embarcar nessa viajem pelo mundo misterioso e fascinante da Rainha do Crime!

Minha pequena coleção da Agatha Christie(está faltando Poirot Investiga) na primeira foto.E a capa da autobiografia(II),e suas lindas páginas amareladas!!!

5 comentários:

Tiago Braga disse...

não poderia estar melhor este post, incentiva à leitura, com todas estas palavras belas e verdadeiras, grande escrito, boa escolha ;)

Infinita disse...

A Agatha é, sem sobre de dúvidas, uma das minhas escritoras preferidas. Adorei a postagem, muito boa!!

Beijos!!
Blog|Twitter

Juliana Diniz disse...

Hey Tammy! Tudo bem?
Primeiramente gostaria de agradecer todo o carinho, viu? Fico muito feliz em ver que existem pessoas que além de gostar se identificam com o que eu escrevo. Muito obrigada! Também amo os cetáceos, assim como toda a biodiversidade marinha!

Caramba, também sou fascinada por livros ainda mais por sebos! No centro histórico da minha cidade tem um que sempre vou quando estou por lá, nem que seja para ficar sentada observando alguns exemplares. Ainda não tive a oportunidade de ler nenhum livro da Agatha, mas não me falta curiosidade. Já é bastante perceptível que eu optei pela Biologia, né? rs. Espero ano que vem conquistar esse sonho!

Beijos, Ju.

Pâmela Cristina Ribeiro Ferracini disse...

Estava ausente flor, mas voltei \o
saudades, coloquei seu nome no meu blog, beijo <3

Sara disse...

Gosto dos livros dela, apesar de ter lido poucos. Fiquei curiosa para saber sobre sua história, deve ter sido mesmo bem intensa.