9 de jun de 2012

Baile silencioso.


O piano estava quieto enquanto os dois dançavam uma valsa muda.A única canção audível era o badalar de seus trêmulos corações a percorrer o salão.Estavam submersos naquele oceano silencioso.Cada rodopio expressado nos ternos olhos dela.E uma mão firme a conduzir aquela dança noturna.As sombras se cumprimentando como dois sois a colidir a anos luz de distância.Até onde o amor se arrisca para não errar o passo?Os pés guardados em mimosos sapatos de festa,se apressavam em acompanhar os sapatos bem lustrados daquele ser que a conduzia.Todo o sentimentalismo no compasso simétrico que estremecia o piso antigo.Um delicado silêncio explanado nas faces coradas da jovem,e o vestido rosado flutuando a cada rodada.As mãos se entrelaçando,os olhos se encarando e o coração a se despedaçar em câmera lenta.Ao som de um piano calado,eles se amavam a cada giro,a cada sorrateiro olhar.E os lábios distraídos quase tocando a imensidão um do outro.A noite acabou-se e os pés continuavam a bailar cansados.O amor não desiste no primeiro pisão,muito menos na dormência dos dedos.Ele continua a dançar no salão enquanto houver um casal disposto a bailar no silêncio.

Nenhum comentário: