16 de dez de 2011

Ao seu lado enfrentarei qualquer estrada enigmática.



Ellie estava estática e tentava não escutar as palavras proferidas por Eric.Ele sussurrou a frase que ela carregaria o resto de sua vida:''Querida,partir é uma dor tão doce''.Seus olhos ficaram marejados mas rompeu as lágrimas que escapavam das pálpebras.A moça relembrava todo o itinerário que ironicamente alterou sua biografia.Ao sentir a mão de Eric acariciar levemente seu ombro,relembrou todos os caminhos que levaram-na aquele momento.Aquela mão tão quente reconfortava o gelo glacial que resfriava seu órgão pulsante.Ela o amava,e faria qualquer coisa para sentir o seu hálito,sentir sua vivacidade e beijar sua boca cálida e doce.A razão de estar a caminho de um futuro incerto estava naqueles olhos verdes que a fascinavam desde o instante que ela os fitou naquele dia ensolarado.Mesmo que uma dor tímida quisesse se alastrar dentro de si,algo deixava-a feliz.Um desejo ardente de recomeçar uma vida inacabada.O passado a assustava,e o amanhã era um mistério.Ela deixou na estrada toda uma vida atribulada.Um pretérito imperfeito que foi renovado pela alma branda de um homem que salvou sua vida.Quando os dois se encontraram,Ellie era apenas uma frágil estudante indecisa que não sabia que direção tomar para seguir seu caminho.A jovem vivia a estudar a causa das coisas,mas nunca descobria o sentido de sua existência.Então ela o encontrou.Numa tarde de sol espontâneo,vozes estridentes e um coração disposto a salvar outro quase congelado.Ele então ensinou-a a amar-se e gostar de ser autentica.Mostrou um mundo que ninguém ousou mostrar a ela.E transformou a vida de Ellie completamente.Mas quando ele disse que deveria partir,a pobre moça viu sua vida deslanchar.Todos os sonhos,os planos construídos sob a luz do luar desapareceram num piscar de olhos;daqueles olhos esverdeados.Então ela decidiu largar tudo e ir com ele.E ali estava ela,seguindo um percurso enigmático.Com receio,mas com vontade de criar um novo começo para sua vida.Ele estava ao seu lado,e isso era tudo que realmente importava.Eric virou-se e mirou-a profundamente antes de beija-la delicadamente enquanto pensava consigo o quanto aquela garota transformou a sua vida;como ela acalorou seu coração que ele imaginava não bater mais.E a estrada era apenas uma testemunha muda daqueles dois corações que se completavam,e edificavam suas vidas sob o alicerce do amor.


31ª EDIÇÃO IMAGEM
                                           
Há muito tempo deixei de escrever para edições.Mas como sempre apreciei estou aqui escrevendo novamente.Só tenho a dizer que o texto se trata de um conto,uma prosa que gostei mesmo.Estou aguardando a opinião sincera dos meu amados leitores em relação a esse texto.Sempre fica quele receio que aperta nossas orelhas e diz:''poderia ter ficado melhor''.Mas o bom é que isso ajuda a nos aperfeiçoarmos.Tenham um ótimo fim de semana!Beijos sinceros,
                                        Tammy.

Um comentário:

Pâmella Ferracini disse...

Tamires, belo texto.
Volte sempre no PSP.



ps, estou seguindo aqui, passe, caso queira lá no meu blog, Moulin Rouge, beijo