8 de jul de 2012


Ao repousar o rosto naquela cama fria,olhei para o infinito condensado na escuridão azul do céu.Perguntei para uma minúscula estrela que brilhava tão ternamente entre tantas outras mais lustrosas,se estaria você deitado a contemplar o desconhecido como eu.Ela não soube responder.Tadinha,tão prematura para falar de amor...

Nenhum comentário: